13304992_1198501993495282_85667228091812

SOCIODIVERSIDADE

    A sociodiversidade, assim como a diversidade cultural e povos originários são grandes tesouros e patrimônios culturais e históricos, pois estes mantém as tradições, saberes e formas de vida ligadas a Terra que é ocupada há muitas gerações por estes mesmos povos, contendo sua ancestralidade, que é repleta de identidade, portanto de riqueza e individualidades, como principal fonte de resistência. O território de abrangência do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro protege e é protegido por diversas comunidades locais. Cada um desses grupos têm  suas diferentes formas de permanecer e garantir vida e natureza para as futuras gerações, comprometendo-se e fazendo parte de seu cotidiano a preservação, cuidado, afeto com o local, por isso a relevância e a preservação de ambientes naturais está intimamente ligada aos povos que ocupam e habitam o Parque e diversos territórios.

- Povos Indígenas Guarani

 

Primeiros povos indígenas do Brasil, que sofreram perda de território e foram dizimados com o processo de colonização, os guaranis apresentam resistência e comunicação com diversas partes do território Brasileiro, na região sul, no Estado de Santa Catarina e no entorno do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro encontram-se três aldeias com lideranças indígenas importantes para o contexto local e mundial. Além disso, os povos indígenas são verdadeiros guardiões e sementeiros da floresta, possuindo uma relação profunda com a natureza, riqueza de saberes medicinais, rituais e diversos saberes. A presença deste povo em meio a maior unidade de conservação do Estado de Santa Catarina, que é o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, contribui para sua preservação e defesa da biodiversidade, da cultura e da sociodiversidade. 


- Comunidade Pesqueira

A pesca é uma das atividades litorâneas mais comuns em diversos locais, já foi e segue como fonte de renda e subsistência para muitos moradores que habitam praias como Pinheira, Guarda do Embaú, além da comunidade pesqueira contribuir para a preservação local, a pesca sustentável é uma das formas de relação e da identidade do local. O território do Parque na parte do seu ecossistema denominado manguezal, é um verdadeiro berço onde nascem muitos crustáceos, contribuindo para a pesca. Os pescadores são um grupo social que além de manter a cultural local, também contribuem para o entorno através de suas práticas.

 

- Artesãos 


A produção artesanal é uma das formas de expressões artísticas através de elementos encontrados na natureza e ela reflete e estimula a identidade e cultura local, ademais o artesanato brasileiro é reconhecido mundialmente por sua criatividade, por isso é de suma importância sua valorização.

TEXTO REDIGIDO POR AMANDA SANDHAS E LÍVIA DE SOUZA CARVALHO SELHANE